Prédio construído de cima para baixo reduz impacto ambiental

by Redação Reforma Fácil | 7 de novembro de 2012 10:00

Já imaginou fazer um prédio de forma invertida, de cima para baixo ou invés do convencional de baixo para cima? Pois este sistema foi utilizado pela Construtora Hahne a fim de diminuir o impacto ambiental.

A Construtora Hahne nasceu em 1942 e vive seguindo as novas tendências no mercado de construções, buscando sempre inovar e colaborar com o meio ambiente o máximo possível. Foi desta forma que surgiu o projeto do prédio invertido.

Embora a princípio pareça uma ideia estranha, o projeto chega para revolucionar o que se conhecia até então na construção civil e mostrar que há uma forma diferente de construir e colaborar com o meio ambiente.

A obra é feita através de pilares fixados e lajes que começam do último andar até chegar ao térreo. Desta forma, há a otimização de materiais, uma velocidade maior na construção e um custo muito menor. E ainda há o benefício na redução do impacto ambiental.

Esta redução já começa a ser analisada durante o projeto. O uso de poliestireno, feito de material reciclado, ajuda a diminuir o uso do concreto e armadura. A construtora utiliza somente o que é realmente necessário em aço e concreto e depois a laje é preenchida com isopor também feito de material reciclável.

Este sistema já garante que o nivelamento da laje sem que seja feito um contrapiso. Com isso já dá para reduzir o uso de vigas e pilares em até 40%, o que colabora com a diminuição da emissão de CO².

Da mesma forma, não há escoramentos de madeira, que depois não são mais utilizados e apresentam desperdício de materiais. Os mesmos são feitos de metal, o que os torna reutilizáveis e ajuda mais uma vez a colaborar com o meio ambiente. Para se ter uma noção do impacto, uma obra de 500 m² precisa de 50 árvores para fazer este trabalho, sendo que cada árvore demora 25 anos para crescer e ficar ideal para o uso. São muitas árvores poupadas de desmatamento com esta nova técnica, além da redução de custos com o material reaproveitado.

A construção invertida, embora pareça uma ideia muito nova, já foi utilizada em muitos projetos de sucesso e até mesmo em uma obra de 300.000 m². Já foram mais de 30.000 árvores poupadas.

Um grande exemplo são os prédios IAB Joinville (SC), complexos industriais da Malwe Malhas, Duas Rodas Industrial e LGM Roupas, em Jaraguá do Sul. Em Ponta Grossa (PR), também há o edifício industrial da Bunge Alimentos feito desta forma e garantindo que grandes construções podem ser mais econômicas, seguras e também colaborar com o meio ambiente.

Construção invertida - Prédio IAB Joinville

Construção invertida – Prédio IAB Joinville (Foto: Divulgação)

Para solicitar informações ou algum orçamento de construção invertida, você pode entrar no site da Construtora Hahne em www.hahne.com.br [1]ou ir até uma de suas filiais que ficam em Blumenau, Jaraguá do Sul e João Câmara. Também dá para entrar em contato através dos telefones e agendar um horário:

Bluemenau (SC) – Rua Itajaí, 642 – Fone: (47) 3326-0677

Jaraguá do Sul (SC) – Rua Albina Kogus Piazera, 170 – Fone: (47) 3376-0274

João Câmara (RN) – Tua OTR Comunidade Florêncio José, s/n – Fone: (84) 3262-2116

Endnotes:
  1. www.hahne.com.br : http://Construtora%20Hahne

Source URL: http://reformafacil.com.br/arquitetura/de-cima-para-baixo-predio-com-sistema-construtivo-invertido-reduz-impacto-ambiental/