Pavimentação: Paralelepípedos E Similares

maio 28 21:29 2008 Imprimir Este artigo

Estas  especificações  são aplicáveis para os vários tipos de pavimentações onde serão empregados  paralelepípedos de rochas naturais – Granito ou lajotas pré-fabricadas de concreto vibrado, do tipo Blokret, Pavistar ou similar.

Serão áreas destinadas a circulação, estacionamento, manobras ou aceso de  veículos leves e pesados – Ruas,  Praças, Pátios,  etc.

1. A  sub-base, que seja preparada ou de  solo natural, deverá possuir consistência para suportar  a carga  de veículos em movimento ou parados.

Quando o solo natural não se prestar a esta finalidade, sua camada superficial será substituída. Esta substituição de terra, até atingir a camada de maior resistência  ou formar um colchão, terá a espessura definida em projeto, face às condições locais.

Esta sub-base terá largura  igual à determinada em projeto, acrescida de 0.50 m para cada lado (passando sob as guias e sarjetas).

A reposição de terra, de preferência argila arenosa, se dará em camadas com espessura de 20 cm, empolada. Cada  camada será molhada, sem provocar encharcamento ou lama, e compactada até atingir 95% do Proctor Normal. Esta operação se processará tantas  vezes quantas necessárias, até atingir o nível inferior da caixa de areia.

2. A base ou caixa de areia terá a altura mínima de 6 (seis) cm, quando executa sobre preenchimento compactado da sub-base, conforme item anterior. Quando for diretamente sobre o solo natural também  compactado, terá altura de 10 (dez) cm.

Em ambos os casos, elevar-se-á no centro, para permitir caimentos, nos sentidos das sarjetas ou de acordo com o greide determinado no projeto.

A largura da caixa de areia  será medida entre as faces externas das  sarjetas.

Em se tratrando  de base  para recebimento dos materiais de acabamento, esta deverá ser  perfeitamente uniforme.

3.
A pavimentação com paralelepípedos ou pré-fabricados será executada com o  auxílio de linhas  bem esticadas, para orientação de níveis e alinhamentos.

4.
Após assentadas as peças, cujo espaçamento entre uma e outra não poderá ser superior a 15  mm, se processará rejuntamento. Este rejuntamento poderá ser de areia seca, espalhada com vassourão ou de mastique asfáltico derretido, cuja penetração não poderá ser inferior a ½ altura da peça. A aplicação do mastique asfáltico se dará sem esparramento, para  que não prejudique seu aspecto.

5.
Após a conclusão da pavimentação, a área será limpa e imediatamentne aberta ao tráfego, para oferecer condições de análise do seu comportamento,  processando-se a imediatos reparos caso surja alguma irregularidade, o que normalmente não deverá ocorrer.

6.
As guias e sarjetas serão executadas de acordo:  ver post correspondente.

7. Toda e qualquer obra cujo traçado se desenvolva subterrâneamente ao longo ou atravesse estas áreas pavimentadas, deverá ser executada com a necessária antecipação, para que não ocorram prejuízos.

Compreende-se por obras subterrâneas: galerias de águas pluviais, esgotos, tubulações secas para  passagem de cabos, redes  de água, hidrantes, etc.

veja mais artigos

Sobre o Autor

Redação Reforma Fácil
Redação Reforma Fácil

Apresentar tudo que possa facilitar a vida de quem vai reformar, construir ou decorar, ajudando a tornar a empreitada bem sucedida com um grande volume de informações de projetos, produtos, serviços e obras.

Ver Mais Artigos
  1. Ludwig Moldan
    maio 03, 22:32 #1 Ludwig Moldan

    Bom dia,

    Onde poderei obter mastique asfáltico para rejuntamento de paralelepípedos em um condomínio residencial em Niterói e quais seriam as especificações técnicas ?
    Sua aplicação poderia ser efetuada por um funcionário habilidoso porém sem treinamento específico ?
    A área a ser reformada é de cerca de 200 m², em aclive acentuado.
    saudações,
    Ludwig Moldan

    Responder este comentário

Adicionar um comentário

Seus dados estarão seguro! O seu endereço de email não será publicado. Outros dados também não serão compartilhados com terceiros.
Todos os campos são obrigatórios.